Em entrevista concedida à The New York Times Style Magazine, Sam Taylor-Johnson (“O Garoto de Liverpool”), diretora de “Cinquenta Tons de Cinza”, revelou alguns detalhes sobre o desafio de adaptar o best-seller de E. L. James para o cinema.

Frequente em qualquer entrevista concedida pela cineasta, a ausência de projetos blockbusters em seu currículo também foi abordada dessa vez.

No entanto, apesar da expectativa em torno de seu novo filme, o trailer de “Cinquenta Tons de Cinza” ultrapassou a marca de 36 milhões de visualizações em cinco dias. Taylor-Johnson parece não ter levado a pressão para o set de filmagem.

“Era exatamente o que eu procurava: me lançar em um desafio para ver até onde eu poderia ir, sem medo”.

Mais adiante, ela afirma ter adotado o mesmo método de trabalho presente em suas produções no cinema independente.

“Era importante que a gente o filmasse como um filme independente. Eu nunca tive a impressão, durante as filmagens, que nós estávamos em via de fazer algo enorme”.

“Ao contrário, eu queria fazer com que os membros da equipe sentissem próximos um dos outros. Que cada um sentisse apoiado. Sobretudo em uma história repleta de momentos tão sensíveis”.

Sobre o desafio de contar uma história marcada pelo erotismo, a diretora também diz não se preocupar.